Voltar

Puerpério: Como fica a saúde física e mental depois do parto?

Puerpério: Como fica a saúde física e mental depois do parto?

Chamado de resguardo por nossas avós, esse período que dura, em média, 42 dias após o parto, é marcado por mudanças físicas e psicológicas 

A frase é clichê, mas é verdadeira: quando nasce um bebê, nasce uma mãe. Esse é um dos momentos mais especiais na vida de grande parte das mulheres. É uma etapa cheia de emoção e encantamento e também de mudanças intensas, física e emocionalmente, para a mãe. Essa fase que dura em torno de 42 dias – 6 semanas – é chamada de puerpério. Nossas avós designavam esse período como ‘resguardo’ e cuidavam com carinho das mamães com uma dieta leve, a base da famosa canjinha.

De fato, as mulheres precisam de apoio e de alguns cuidados especiais no puerpério. É que o corpo delas que sofreu muitas mudanças para abrigar o bebê vai passar por novas transformações, agora para voltar aos padrões anteriores à gestação e para cuidar daquele serzinho que depende muito dos seus pais. Para isso, os níveis de hormônios se alteram, o útero começa a diminuir, há descamação da decídua (camada que reveste a parte interna do útero durante a gestação) que causa o sangramento vaginal. As mamas também aumentam porque a produção de leite está a todo vapor.

Segundo a enfermeira obstétrica Mayara Paiva Santos, nesse período, é comum que as mamães fiquem chorosas, fadigadas, com falta de libido entre outros sintomas. “A instabilidade de humor pode ser definida como Baby blues ou depressão pós-parto. E caso você se sinta emocionalmente abalada, não se preocupe: busque ajuda com o profissional que te acompanhou durante o pré natal”, informa Mayara.

E para preservar a sua saúde, as mulheres que que acabaram de dar à luz devem tomar alguns cuidados, como: realizar repouso relativo; não fazer atividades que exijam grande esforço físico; alimentar-se de maneira equilibrada sem excessos de gorduras, açúcares e sal; manter-se hidratada; observar o sangramento e alterações nas mamas; e acompanhamento médico pós-parto.

E se a mamãe sentir dores intensas no baixo ventre; sangramento intenso ou com odor fétido; febre; alterações nas mamas (dor, edema e vermelhidão) é sinal de que ela precisa procurar ajuda médica.


Dúvidas frequentas sobre o pós-parto


1. Quando os exercícios físicos estão liberados?  

As mamães que passaram por parto normal podem retomar as atividades após 15 dias ou conforme a orientação do profissional que acompanhou seu pré-natal ou sua internação. Já aquelas que realizaram a cesárea devem esperar 45 dias para se exercitar ou conforme a orientação.

Um alerta especial para as mulheres que tiveram diabetes gestacional: é muito importante manter uma alimentação controlada, sem excessos de açúcares e sal, e, se possível, realizar atividade física, controlar o peso e manter acompanhamento médico.

2. Como cuidar das mamas?

Prefira sutiã de alças largas com boa sustentação, evitar modelos aramados e/ou com bojo. Não utilize conchas ou absorventes devido ao risco da proliferação de fungos por manterem o local úmido e aquecido. Observe se a pega do bebê está correta para evitar fissuras. Não passar buchas, fazer esfoliação ou passar creme hidratante. Tudo isso deixa a mama sensível, favorecendo a ocorrência de fissuras.


3. Como cuidar do corte da cirurgia?

O corte da cesárea também merece cuidado especial. A região deve ser lavada com água e sabão durante o banho. Secar bem toda essa área. De acordo com as evidências científicas a retirada deve ocorrer entre 8-10 dias pós-parto, consulte os locais para retirada pelos Canais de Atendimento do Gestante Bem Cuidada da Clinipam.

Nos casos da episiotomia a higienização com água e sabão também deve ser feita após as necessidades fisiológicas. Já os pontos devem cair sozinhos.


4. Quando as mamães devem voltar a tomar anticoncepcional?

O uso de anticoncepcional está liberado 40 dias após parto, lembrando que na fase de lactação não é recomendado uso de pílulas que contenham estrogênio.


5. Quais as principais recomendações na hora de voltar ao trabalho?

As licenças maternidade variam de 4 a 6 meses no Brasil e as mamães precisam estar conscientes e se programar para a nova rotina. Elas devem prever quanto tempo vão demorar para se arrumar, para amamentar e dar de mama para o bebê e prepará-lo para sair de casa, além de separar seus pertencer para levar para o berçário ou para a casa da vovó. O tempo de deslocamento para o trabalho, considerando a parada para deixar o bebê, também deve ser contabilizado para que você não se atrase.

Esse momento é carregado de muita ansiedade por grande parte das mamães. Se for o seu caso, lembre-se que essa é uma fase de adaptação e que logo tudo estará dentro da normalidade. E nós temos uma boa notícia: até aquele aperto no peito que acomete muitas mulheres na hora de se separarem dos filhotes após a licença-maternidade é passageiro!


6. Como armazenar o leite materno

O leite materno dura 12 horas na geladeira ou 15 dias no congelador e deve ser armazenado em vidros esterilizados e com tampa de plástico. Para servir ao bebê usar o banho-maria para aquecer. E atenção: o leito aquecido que não foi consumido deve ser descartado e não pode voltar para a geladeira ou congelador.

No trabalho, as mulheres devem procurar um local reservado, tranquilo e sem muito barulho para fazer a esgota manual das mamas. Não esquecer também das medidas de higiene como lavar bem as mãos e prender os cabelos.

Até os seis meses do bebê, as mulheres têm direito a 2 intervalos de 30 minutos para amamentar.

Veja mais notícias