Voltar

CQV cria grupo de Mindfulness para melhorar saúde dos beneficiários Clinipam

CQV cria grupo de Mindfulness para melhorar saúde dos beneficiários Clinipam

Prática é indicada para transtornos mentais e doenças crônicas: pausas diárias diminuem níveis de cortisol, hormônio que interfere na pressão arterial

“Mens sana in corpore sano”: a expressão latina que tem origem na poesia dos romanos traduz a importância da conexão entre a saúde do corpo e da mente, indispensável para quem prima por uma vida em equilíbrio. A própria Organização Mundial da Saúde (OMS) relaciona as duas coisas quando define a saúde: “um estado de completo bem-estar físico, mental e social; e não apenas ausência de doenças ou enfermidades”.

No entanto, alcançar esse conceito não é tão fácil quando deixamos a teoria e vamos para a prática. Se por um lado a tecnologia agilizou a comunicação e removeu as fronteiras, por outro lado deixou a rotina ainda mais atribulada.  

Diante desse cenário e reconhecendo a importância do relaxamento mental inclusive para a prevenção e controle de doenças crônicas, o Centro de Qualidade de Vida (CQV) não mede esforços para melhorar a saúde mental dos beneficiários da Clinipam, uma empresa do Grupo NotreDame Intermédica.  

Para isso, incluiu as práticas da meditação na linha de cuidados dos pacientes. “Já existem estudos que apontam a indicação do mindfulness, estado de atenção plena, que é eficiente não apenas para tratamentos de estresse, depressão e ansiedade, que são transtornos mentais, mas também para doenças crônicas como diabetes, hipertensão e dor crônica”, explica Taciana Bonete, gerente do CQV.  

O grupo “Pílulas de Saúde” é conduzido por Mariana Rheded (CRP 08/18126), psicóloga do Centro de Qualidade de Vida (CQV) da Clinipam. Ela comenta que mais do que estimular o pensamento equilibrado e um olhar positivo sobre a vida diante das dificuldades, há justificativas biológicas para o processo. “O mindfulness diminui os níveis de cortisol, que é justamente o hormônio do estresse, um dos responsáveis pelo aumento da pressão arterial, por exemplo, que traz consequências graves para a saúde”, diz Mariana. 

E não é só conversa de psicóloga. O programa é bem visto pelos beneficiários e muitos participantes já sentiram na pele as mudanças provocadas pela meditação. Indiamara Benedet da Silveira Pedro destaca que a Dra. Mariana domina a prática da meditação e deixa o grupo confortável para demostrar as emoções. “É um trabalho que, sem dúvida nenhuma, só faz bem às pessoas que participam, pois transmite paz, segurança e nos ensina a perceber melhor nossos sentimentos e atitudes”, revela.  

Outra participante, Camila de Fátima Souza Baumel, avalia a experiência como algo maravilhoso. “Poder fazer essa pausa, com a ajuda de pessoas engajadas a fazer o bem para os outros e reavaliar a forma como vemos o mundo é muito bom”, analisa.  

Para Luiza Marinho Lopes, tirar os pés do acelerador, todos os dias, também trouxe muitos benefícios para sua vida. "As pausas diárias foram algo que me dediquei e as percebo como um caminho para ter mais frequência nas meditações. Consegui estar mais presente nos meus estudos e respirar com consciência quando estava incomodada com um problema”, finaliza.

Veja mais notícias