Voltar

Novembro Azul convida os homens a serem protagonistas da sua saúde

Novembro Azul convida os homens a serem protagonistas da sua saúde


Além do câncer de próstata, que é a principal bandeira do Novembro Azul, médicos da Clinipam alertam sobre os perigos das doenças cardiovasculares


É fato: os homens têm mais dificuldade que as mulheres cuidarem-se e envelhecer. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e a Pesquisa Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento, financiada pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), divulgadas no ano passado, apontam que, em comparação com a população feminina, os homens não se alimentam corretamente, não fazem exercícios físicos regulares, fumam mais, vão menos ao médico e, por consequência, têm mais problemas de saúde e vivem menos.

Na tentativa de reverter esse quadro, surgiu um movimento batizado de Novembro Azul, que incentiva os homens a cuidarem da saúde. O câncer de próstata é um dos vilões da saúde do homem: apenas em 2018, 68 mil casos da doença foram diagnosticados no Brasil, conforme dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA).

Paulo Poli, gerente médico da Clinipam, comenta que esse tipo de tumor é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). “As maiores vítimas são homens a partir dos 50 anos, além de pessoas com presença da doença em parentes de primeiro grau, como pai, irmão ou filho”, diz. Ele acrescenta que o diagnóstico só é possível por meio de dois exames: o antígeno prostático específico (PSA), que permite rastrear e definir a sequência ideal de tratamento nos pacientes com neoplasia de próstata avançada, além do exame de toque – tão temido pelos homens. “Hoje, um terço dos pacientes se recusa a fazer o exame de toque por conta do preconceito. Nós temos que conscientizar as pessoas de que é um exame que leva cinco segundos e pode evitar problemas maiores no futuro. Com a detecção precoce do câncer da próstata, as taxas de cura giram em torno de 90% a 95%. Daí a importância de levar a sério a prevenção e visitar o urologista regularmente”, diz.

E para incentivar os homens a cuidarem da saúde nesse Novembro Azul, a Clinipam oferece o exame PSA com desconto de 1º a 30 de novembro para toda a população de Curitiba. Neste período, o valor do procedimento é R$ 45. A coleta pode ser realizada em todos os Postos de Coleta do Laboratório, inclusive no Centro de Medicina Diagnóstica. Para maiores informações sobre os horários de atendimento dos Postos ou preparo para o exame, os interessados podem consultar o site da Clinipam (www.clinipam.com.br) ou entrar em contato pelo telefone 3016-9060.

Doenças cardiovasculares lideram incapacitação

O câncer não deve ser a única preocupação dos homens no Brasil. Para manter a saúde em dia, é preciso mudar o estilo de vida. Adotar hábitos saudáveis é a primeira medida de prevenção, que pode combater uma série de enfermidades. Alimentação inadequada, tabagismo, uso de bebida alcóolica, sedentarismo, sobrepeso e obesidade são grandes fatores de risco à saúde e podem levar a uma doença silenciosa que surpreende pacientes, familiares e é responsável pelo maior índice de incapacitação no Brasil. Conhecido popularmente como derrame, o acidente vascular cerebral (AVC) é a segunda maior causa de mortes no mundo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), junto com o infarto, representa mais de 30% dos óbitos. Outro dado que preocupa médicos e profissionais de saúde é a faixa etária: 69% das vítimas têm menos de 60 anos.

O médico cardiologista do Centro de Qualidade de Vida da Clinipam, Alexandre Marchi Guedes, alerta que a diminuição da qualidade de vida é a consequência mais grave: “aproximadamente 70% das pessoas que sobrevivem a um AVC não conseguem retornar ao trabalho, e metade delas ficam dependentes de outras para realizar suas atividades diárias”.

Entre os principais gatilhos do problema está um velho conhecido dos brasileiros, o sedentarismo. Junto com a má alimentação, a obesidade e a hipertensão, cria o cenário perfeito para o AVC. “É importante destacar que outras patologias, inclusive crônicas, também abrem caminho para o derrame. Má formação arterial cerebral (aneurisma), cardiopatias, arritmias cardíacas, tromboses vasculares e doença aterosclerótica aumentam os riscos”, destaca Guedes.

Cuide-se mais!

Nesse mês de novembro, a Clinipam convida todos os seus pacientes a serem protagonistas de sua saúde. Cuide-se: se alimente melhor, escolha uma atividade física para cuidar do corpo e da mente, evite o estresse e mantenha seu check-up em dia. Se você tem dúvidas, pode pedir orientação do seu médico e verificar a necessidade de realizar exames complementares.


Veja mais notícias