Voltar

Covid-19: ter cuidados redobrados com idosos é essencial

Covid-19: ter cuidados redobrados com idosos é essencial

Isolamento social e rotina regular de higiene e limpeza podem salvar vidas; só devem sair de casa e buscar atendimento médico aqueles com sintomas graves, como febre alta e dificuldade para respirar.

Em meio a todas incertezas em torno da pandemia pelo novo Coronavírus, um fato é consenso entre os especialistas do mundo todo: a letalidade da Covid-19 é mais alta entre pessoas idosas. Até o início do mês de março, entre os casos confirmados na China, quase 15% dos pacientes com mais de 80 anos morreram. Na faixa daqueles com menos de 50 anos essa taxa fica bem abaixo de 1%.

Os cuidados devem ser redobrados ainda em idosos que possuem problemas de saúde como hipertensão, diabetes, doenças coronarianas e respiratórias. “O diabetes dificulta o combate da infecção e as doenças pulmonares ou cardíacas também dificultam a reação desses órgãos diante de uma infecção grave como é a Covid-19”, diz o infectologista da Clinipam, Rafael Mialski.

O Ministério da Saúde recomenda isolamento social completo para pessoas com mais de 60 anos. Prevenir é o melhor remédio para evitar que esse público adoeça gravemente, com risco de morte, mesmo que seu estado de saúde geral seja bom.

Confira as recomendações da Clinipam para os idosos intensificarem os cuidados e passarem longe da Covid-19:

- A distância salva: manter-se longe dos familiares doentes – inclusive dos filhos e netos – é fundamental.

- Evite sair até em situações urgentes como compra de alimentos ou remédios. Peça ajuda às pessoas próximas ou peça a entrega das mercadorias via delivery.

- Mantenha uma rotina regular de limpeza das mãos com produtos de higiene à base de álcool ou água e sabão — especialmente antes de comer e após ir ao banheiro, quando tocar superfícies ou objetos ou se aproximar de outras pessoas.

- Sempre que tossir ou espirrar, use a parte interna do cotovelo dobrada sobre a boca para cobri-la. Evite tocar regiões como olhos, nariz e boca.

- Caso se sinta mal, mantenha-se em casa. Procure atendimento médico apenas de se apresentar sintomas graves como febre alta e dificuldade para respirar.


Veja mais notícias