Voltar

Como parar de fumar?

Como parar de fumar?

Médico e psicólogo participam do Grupo de Tabagismo do CQV, da Clinipam, e ajudam beneficiários de planos corporativos a se libertarem da dependência do tabaco

Em 29 de agosto é Dia Nacional de Combate ao Fumo e a data é uma oportunidade para falar sobre um dos desafios da medicina preventiva: parar de fumar é uma providência urgente para quem quer viver mais e melhor. Afinal, a Organização Mundial da Saúde (OMS) considera o tabagismo como a principal causa de morte evitável. De fato, os números são impactantes: o cigarro faz 7 milhões de óbitos por ano, sendo que a causa de 10% dessas mortes - que correspondem a 800 mil casos - podem ser atribuídas ao tabagismo passivo.


O tabagismo no Brasil

De acordo com a última pesquisa do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), 9,3% dos brasileiros afirmaram ter o hábito de fumar, em 2018, contra 15,7%, em 2006. Nos últimos 13 anos, a população brasileira submetida à entrevista, diminuiu em 40% o consumo do tabaco. O estudo demonstra também que o consumo vem caindo em todas as faixas etárias: de 18 a 24 anos de idade (12% em 2006 e 6,7%, em 2018), 35 e 44 anos (18,5% em 2006 e 9,1% em 2018); e entre 45 a 54 anos (22,6% em 2006 e 11,1% em 2018). Entre as mulheres, a redução do hábito de fumar alcançou 44%.

O Centro de Qualidade de Vida (CQV) da Clinipam, uma empresa do Grupo NotreDame Intermédica, é um centro clínico especializado no tratamento de doenças crônicas. O CQV oferece um programa direcionado aos fumantes que querem deixar de lado essa dependência. Nossos beneficiários podem participar dos grupos online Pitadas de Saúde, que contam com acompanhamento psicológico para dar suporte e apoio para quem deseja começar seu tratamento. E no grupo Pitadas de Saúde Mindfulness, os participantes têm acesso a práticas da psicologia que ajudam na manutenção de seu tratamento.

Taciana Bonete, que está à frente do CQV, explica que os encontros online acontecem uma vez por semana com especialistas no assunto. Nas ações em grupo, o foco é troca de experiências e o apoio mútuo dentro do grupo dos próprios fumantes. “Oferecemos tratamento farmacológico, além de uma abordagem cognitiva e comportamental. Nosso índice de sucesso é alto: 60% dos dependentes tratados pelo programa conseguiram parar de fumar”, diz Taciana.

Uma delas é Luna Eluise de Mello. Segundo a beneficiária, as reuniões eram momentos onde os participantes eram sinceros e honestos e encontravam espaço para falar sobre seus sentimentos com relação ao vício. “Éramos acompanhados por um médico simpático e uma psicóloga amiga que nos ajudavam com as nossas dúvidas e sempre davam conselhos sobre como lidar com a abstinência. Foi um processo muito bom e realmente me ajudou por ter pessoas que entendiam pelo que o eu estava passando. Com o início da quarentena entramos no processo do online, fizemos algumas sessões a distância e mesmo assim a conversa sempre ajudava e acalmava os ânimos. Já estou sem fumar há quase seis meses! E sinto que de todo esse período de tempo, o início foi o mais difícil, por isso os encontros foram tão importantes! Não é fácil estabelecer um dia e mudar os hábitos, mas aconselho todos a tentarem! Deem uma chance pra vida! Vale muito a pena”, comemora Luna.

Você, beneficiário da Clinipam, pode participar já do Pitadas de Saúde. Acesse e faça sua inscrição: https://forms.gle/14dtkLQDQUpbsVV77

E se você que faz algum acompanhamento para se livrar do tabagismo, o CQV também oferece o grupo online Pitadas de Saúde Mindfulness, que te dará todo apoio na manutenção de seu tratamento. Acesse: https://forms.gle/5VvpwCdMiZoHaH5B6


Ações personalizadas in company

O Programa de Tabagismo é difundido nas empresas que contrataram o plano corporativo da Clinipam. As ações in company promovidas pela operadora realiza uma palestra junto aos colaboradores, além de entrevistas individuais e inclusão nos grupos. Não faltam motivos para demonstrar porque vale a pena apagar a cigarro definitivamente da vida dos fumantes.

Veja mais notícias