Definição



A Endocrinologia Pediátrica é uma especialidade médica que integra os conhecimentos voltados à área endócrina e pediátrica, trabalhando no diagnóstico, tratamento e prevenção de disfunções hormonais que possam ocorrer do período neonatal e se estende até o final da adolescência. As alterações hormonais, mesmo durante a gestação, podem interferir no correto crescimento e desenvolvimento da criança em diferentes etapas da vida.
Endocrinologista pediátrico


O endocrinologista pediátrico é o profissional médico responsável pelo acompanhamento, diagnóstico e tratamento de disfunções hormonais em qualquer período da infância, inclusive no período neonatal.
Para se formar endocrinologista pediátrico é necessário realizar residência em Pediatria Geral, seguida de especialização em Endocrinologia Pediátrica, onde são efetuados diversos estágios e vivências no acompanhamento infantil com foco em disfunções hormonais.
Sistema endócrino


O sistema hormonal ou endócrino é formado por um conjunto de glândulas que produzem e secretam hormônios, sendo lançados na correte sanguínea até chegarem ao local de ação. Cada hormônio possui funções específicas nas atividades celulares, órgãos ou sistemas orgânicos, como crescimento, metabolismo, reprodução.
As principais glândulas do sistema endócrino são:
• Hipófise
• Glândula tireoide
• Glândulas paratireoides
• Glândulas supra-renais
• Pâncreas
• Gônadas (ovários e testículos)
• Timo
• Glândula pineal
O Pâncreas


O pâncreas é uma glândula pertencente ao sistema digestório e endócrino e sua função pode ser separada em duas partes: a porção exócrina e a endócrina, ambas pertencentes ao sistema digestório. A porção exócrina é responsável pela síntese de suco pancreático, que atua na digestão de carboidratos, lipídios e proteínas devido suas enzimas. Já a porção endócrina realiza a função hormonal, responsável pela produção de insulina e glucagon, hormônios responsáveis pela regulação das taxas de açúcar no sangue.


Localizado no abdômen, o pâncreas possui entre 14 e 25 centímetros de comprimento, sendo relativamente pequeno e leve, com a média de 100 gramas, e fica localizado anexo ao duodeno.
Quando procurar um Endocrinologista Pediátrico?
O acompanhamento e a realização do pré-natal são fundamentais para saber se há necessidade de consultar um endocrinologista pediátrico devido ao mal desenvolvimento do feto. Após o nascimento, a criança que apresentar dificuldade motoras e cognitivas, crescimento atrasado, baixa estatura ou peso fora das indicações médicas deve buscar acompanhamento do profissional.


Os hormônios apresentam ampla atuação no organismo, por isso os sintomas de uma desregulação são bastante diversos, podendo ser caracterizada por cansaço, alteração de apetite, mudança drástica de peso, alterações de humor, além da necessidade de se estabelecer um acompanhamento em casos já diagnosticados, como diabetes mellitus, puberdade tardia, doenças tireoidianas, hipertensão ou produção desiquilibrada de hormônios.
Prevenção


Os problemas relacionados aos hormônios são, em geral, genéticos ou ocasionados por doenças autoimunes. Nesses casos, o acompanhamento com um médico e a observação em casos de mudanças no organismo são fundamentais para iniciar corretamente e o mais breve possível o tratamento que podem ocorrer durante pouco tempo ou se estenderem por toda a vida adulta.
Doenças


As doenças relacionadas às taxas e regulação hormonal interferem no bom desenvolvimento da criança e causam prejuízos à vida adulta. Muitas doenças podem manifestar sintomas mais amenos e algumas vezes pouco perceptíveis, o que ocasiona um desiquilíbrio orgânico e mal-estar ao paciente.
Tratadas através de acompanhamento médico e medicação, as doenças endócrinas possuem cada vez mais tratamentos eficazes para oferecer melhores condições e qualidade de vida ao portador.
Algumas patologias comuns:
• Baixa estatura
• Obesidade
• Puberdade precoce ou tardia
• Diabetes
• Hipertensão
• Problemas de tireoide
Tratamentos



O tratamento é bastante específico para cada doença, podendo ser realizado através de medicação via oral, como em casos de hipotireoidismo, aplicações de insulina, em casos de diabetes tipo 1, ou readaptação de cardápios e hábitos de vida, como nos casos de hipertensão leve.
Em todos os casos são realizados exames de frequência e há a necessidade do acompanhamento de um profissional médico para analisar o desenvolvimento da criança e evitar impactos em sua saúde.
Consulte sempre um médico.

Guia Médico